Culinária da Noruega {fotos e fatos}

por Gabriela Olem 1 Comment
Culinária da Noruega {fotos e fatos}

Nós amamos comer. Por isso temos aquela barriguinha marota. E também porque comer juntos é muito mais delicioso.

Tínhamos expectativas e apreensões altas de como seria a culinária na Noruega. Pois apesar de amarmos comer, temos algumas limitações (leia-se: frescuras), como por exemplo, não gostar de carnes com muitos nervos e gordura (e como existem comidas assim por aí! :C).

Fomos com a ideia de que as refeições teriam muito a influência da batata, assim como na Alemanha, já que é um alimento barato e simples, ótimo para países que passaram por tempos difíceis (porque sim, a Noruega veio a ser um país de “primeiro mundo” a não muitos anos atrás… Eles eram pobres ainda no século XX!). As carnes por lá são diversificadas. Além do frango, peixe e carne bovina, tem veado, rena, baleia, alce… Eles gostam muito das frutas vermelhas (e nós amamos!) como morangos, framboesa, mirtilo, amora, amora preta e outras que eles gostam de usar para colocar na carne (são uns frutos vermelhos que não são muito bons de comer sozinhos).

Antes de falar sobre o que comemos, é bom esclarecer uma coisa: tanto para turistas como para os próprios noruegueses, comer fora é caro! Geralmente não vale à pena ir a uma lanchonete ou restaurante, os valores são altíssimos, ainda mais quando convertemos para a moeda brasileira. Para ter uma noção, vamos ver a seguinte imagem que fizemos de uns itens do menu de uma lanchonete que fica no aeroporto de Oslo.

Comer fora é caro na Noruega

Um hambúrguer com uma coca-cola de meio litro custava 109 coroas norueguesas. Em real, isso seria aproximadamente 54 reais! Imagina pagar 54 reais nisso no Brasil? Tudo bem, tudo bem, para os noruegueses, isso é tipo pagar 10 reais, já que lá eles recebem salários de muitas mil coroas normalmente. Mas mesmo assim, eles não costumam sair para comer, já que ir no mercado e fazer sua própria comida é mais vantajoso e, pelo que nós percebemos, é algo mais tradicional. Eles preferem fazer isso. E se estão na rua e não podem voltar pra casa para comer, ou levam algo de casa, ou vão no mercado e compram algo já pronto.

Apesar disso, vimos em Oslo restaurantes cheios – acho que existe uma parte da população, principalmente turistas e os mais jovens que recebem salários muito bons, que não estão ligando muito para o dinheiro e gastam mesmo. Para nós, comer fora foi pegar lanches no Burger King ou McDonald’s, os mais baratos. E ah, vale comentar, achamos que os lanches nessas lanchontes na Noruega são mais gostosos do que os do Brasil. O frango crispy do BK era diferente, com uma casquinha muito mais crocante e saborosa do que o mesmo sanduíche no Brasil.

Comendo sanduba do McDonald’s em Bergen

A seguir vamos mostrar algumas refeições que fizemos por lá e comentar sobre elas.

Torta de framboesa com massa de aveia Torta framboesa com sorvete

 

Essa tortinha quem fez pra gente foi nossa amiga Karina, que é brasileira e é casada com Jo Henning, um norueguês. Talvez não seja um prato típico de lá, talvez ela tenha criado. Mas temos certeza de uma coisa: é MUITO bom. E o melhor é colocar uma bola de sorvete de creme pra comer com isso, o docinho do sorvete com o azedo da framboesa, muito delícia. E a massa de aveia é leve e fica meio crocante depois de levada ao forno. Não sabemos como que faz essa massa, um dia vamos perguntar pra Karina.

 

Iogurte de baunilha com blueberries frescas

Do lado da casa de nossa amiga Karina havia um bosque. E bosque por lá é muito comum, eles realmente amam e cuidam da natureza. Nesse bosque existem milhares e milhares de blueberries no pé esperando para serem retiradas. Chegamos no fim da época das blueberries mas ainda haviam muitas! Falamos sobre essa frutinha no post do outono. É possível pegar do pé e já comer direto ou levar para casa para fazer suco ou fazer alguma receitinha. Nós pegamos muitas do pé e comemos ali mesmo no bosque e também bebemos o suco que a Karina fez. E como pode ver na foto, aproveitamos para misturar com um iogurte de baunilha (combinação maravilhosa!). Aliás, falando em iogurte…

Iogurte de frutas vermelhas

 

Esse iogurte ao lado foi nossa primeira compra na Noruega. Havíamos provado o de baunilha e adoramos. A consistência é beem cremosa e o sabor é sensacional! Além disso, olha o tamanho dele! Os iogurtes no norte do planeta são mais deliciosos e não sei te explicar o porquê exatamente, mas dão de 10 a 0 nos iogurtes brasileiros.

O leite de caixa também é bem melhor que o vendido nos mercados do Brasil, pois lá não se acha leite com meses de validade. As caixinhas de leite são vendidas nos mercados com apenas 1 semana de validade, ou seja, eles são muito mais naturais e frescos.

 

 

Café da manhã na Karina Café da manhã na Karina

 

 

 

 

 

 

Olha nosso iogurte de frutas vermelhas na foto acima (ai que saudade!). Esse foi um café da manhã que a Karina preparou pra gente. Essa massa ao lado é tipo uma panqueca gordinha e fofinha e dava pra passar coberturas doces ou salgadas que combinava. Na foto da esquerda dá pra ver geléia, pasta de amêndoas (feita pela própria Karina), maple syrup e o creme “azedo”, além do queijo ali do lado. Uma observação sobre o creme azedo: ele não é azedo como se imagina. Se usa ele como base para colocar outras coisas em cima, por exemplo, colocamos primeiro ele e depois uma geléia e o sabor da geléia fica mais suave. É como se ele quebrasse mesmo o sabor do que estamos colocando por cima. Na jarra da foto está o suco de blueberry e tem um copo branco ali em cima meio manchado por dentro, dá pra ver? Pois é, esse é um problema desse suco, ele mancha demais! Pra tirar dá um trabalhão! Mas vale à pena. 🙂


Waffles

Waffles

Os noruegueses amam waffles. É comum pra eles comerem em qualquer hora e lugar. Muitos tem as máquinas para assar. E sim, nós amamos comê-las tanto quanto eles enquanto estivemos por lá! ♥ E para pôr de recheio existem muitas geléias, o creme azedo e queijos, mas claro, tudo depende da sua criatividade e se quer doce ou salgado pra incrementar bastante. Na foto dá pra ver uma parte meio branquinha no waffle? Aquilo é o creme azedo por baixo da geléia de blueberry. Esse jantar foi na casa dos nossos amigos Pål e Marte Rebecca. Tava delicioso! 🙂
Queijo marrom

Você conhece o queijo marrom? Provavelmente não, se nunca saiu do Brasil. Nós também não conhecíamos antes de sair. Aqui não se vende e nem se ouve falar. Lá nos países nórdicos (no resto da Europa eu não sei dizer…) esse é um queijo muito popular! Se come com pão, panqueca e waffles. Ele é feito com leite de cabra.

Ele é o tipo de comida que é difícil gostar na primeira vez que come, pois conhecemos o queijo como uma coisa salgada e ele não é salgado. Não dá pra descrever o sabor que ele tem. Posso dizer que na primeira vez que comi achei que tinha gosto de doce de leite, só que com sal. Estranho, né? Pois é, tive que comer mais uma vez com pão pra gostar. E depois que se gosta, já era. Essa foto do queijo foi feita no Brasil – nós queríamos trazer ele pro nosso país pois adoramos e queríamos que nossos amigos e parentes provassem. Ah, saudades do queijo marrom…

Queijo grelhado

O que você imaginaria se te falasse quem vão fazer “grilled cheese” (queijo grelhado)? Eu, como brasileira, achava que seriam sanduíches (dois pães, queijo no meio recheando). Quando ficou pronto, vi que não pareciam bem sanduíches, estavam mais para bruschetas. Uma fatia de pão com queijo e orégano no forno é o queijo grelhado deles. (: Aliás, vimos que muitos lá preferem fazer isso mesmo: pegam só uma fatia de pão, recheiam e não colocam a outra fatia por cima. Acabamos nos acostumando a fazer isso também enquanto estivemos por lá.

Falando em pão, nos mercados de lá você pode comprar o pão inteiro ou fatiá-lo lá mesmo no mercado. Existem máquinas automáticas que fatiam, você só precisa colocar o pão na máquina e pronto, só esperar ele sair fatiado. No nosso vídeo de 27 dias na Noruega tem mostrando esse processo (aos 7:05 do vídeo). Os noruegueses adoram pães com grãos e integrais, por isso existem variedades deles. E eles são frescos e saborosos, diferente do que encontramos em muitos mercados brasileiros.

Bola de carne, batata e repolho

Olha a batata aí, gente! Essa refeição parece meio gourmet, né?! Mas na verdade tinha uma panela de cada coisa pra gente ir repetindo. Os noruegueses gostam de coisas com molho, então se não tem molho na proteína ou carboidrato, eles preparam um molhinho por fora. Nessa caso a própria carne foi cozida com o molho marrom. Não sei dizer se foi uma mistura de temperos (noruegueses amam temperos diversificados!) ou se foi um molho em pó que se vende em saquinhos. Essa bolinha de carne eles chamam de “meat cake”, ou seja, é um bolo de carne. São vendidos já prontos e congelados no mercado. Não é bem uma almôndega, pois a consistência e sabor são diferentes. O repolho é algo bem tradicional por lá também, e esse aí foi cozido com um molho branco que não tinha muito sabor, então poderia colocar um salzinho no prato mesmo. Na casa do Pål e Marte Rebecca tinha um sal meio apimentado que ficou uma delícia com o repolho. A batata foi cozida inteira e aí na hora de comer você decide se vai tirar a casca ou comer com ela, se vai desmanchá-la ou só cortar em pedaços.

Frango, brócolis e batata com molho

Lembra que eu falei que se a comida não tiver um molhinho, eles preparam um por fora? Esse almoço foi na casa da Karina, nossa amiga brasileira, mas que já faz comida como uma norueguesa. O frango assado foi comprado no mercado, o brócolis foi comprado fresco (e nós amamos brócolis) e essa batata foi comprada congelada já pré-pronta e temperada num saco, foi só assar um pouquinho. Daí ficava faltando a parte cremosa, né? Então ela preparou um molho em pó e pronto. Rápido e prático. E gostoso.

Rommegrot

 

 

 

E essa papinha com açúcar e canela aí? Ela se chama rømmegrøt e é uma comida típica do país. Porém atualmente ela não é degustada com tanta frequência como nos tempos antigos. Agora ela é feita em ocasiões especiais ou na celebração do dia nacional da Noruega. Sem o açúcar e a canela esse mingau praticamente não tem gosto. Pra acompanhar nós tomamos um suquinho de frutas vermelhas.

 

 

 

 

Brócolis, lombo de porco, bacon, batata e champignon

Só de olhar pra essa foto já salivamos… Ficamos na casa do nosso amigo David por quase duas semanas e ele comprou um monte de delícias pra alimentar a gente. Esse almoço aí é o seguinte: brócolis fresco cozido (♥), batata (não lembro se era purê ou se amassei no prato), champignons comprados frescos e cozidos em vários temperos e num molho delicioso e lombo de porco enrolado em bacon, cozido no forno. Só coisa boa, né? O lombo estava se desmanchando na boca e o bacon estava crocante. Estava simplesmente maravilhoso! Não tem outra palavra para descrever. O interessante é destacar como os champignons são encontrados inteiros e frescos no mercado, nada de estar enfiado num líquido cheio de conservante.

Tomates

 

 

 

Olhem esses tomates ao lado, que lindos! Não parecem aqueles de plástico?

Nos mercados normalmente as frutas, verduras e legumes estão bonitos e chamativos. Aqui no Brasil é comum encontrar vários produtos desse tipo apodrecidos e bem feios, por isso a gente fica meio bobo vendo como eles guardam as melhores coisas para eles. Dá gosto de ver.

 

 

 

 

Hambúrguer em casa

Nessa noite decidimos fazer um hambúrguer bem elaborado. O hambúrguer já estava pronto, daqueles congelados (porém melhores que os que vendem no Brasil, pois não ficavam minúsculos e secos). O hambúrguer foi frito com alguns temperos, o queijo foi colocado em cima para derreter. No mesmo óleo foi colocado o bacon para fritar. Depois era só montar. Na foto dá pra ver os ingredientes separados: alface, tomate, cebola, picles (♥), queijo, bacon e a carne ali em cima. Os temperos na carne de hambúrguer deixou ele parecendo os “gourmet” brasileiros que são vendidos a 25 reais. Muito bom!

Carne de alce

 

Esse prato ao lado não parece muito bonito, mas estava bem gostoso! A carne desse prato é carne de alce e foi a primeira vez que comemos. Tem um gosto único e não conseguimos comparar com algo que já tenhamos comido. Gostamos e comeríamos outra vez!

 

 

 

Truta com batatas, brócolis e molho

Não, nós não comemos o salmão norueguês (e nós amamos salmão!). Mas comemos um peixe rosado/alaranjado bem parecido com o salmão: a truta! Ele tem a carne macia e o sabor lembra o salmão, só que mais suave. Estava muito gostoso mesmo, não deixou a gente sentir saudade do salmãozinho. Nesse almoço ainda tinha as tradicionais batatas cozidas, brócolis com cenoura cozida e o molho pronto que não falta. Tudo estava delicioso e repetimos tudo mais de uma vez. Depois dessa refeição veio uma sobremesa muito especial… (a próxima foto)
Pavlova com creme e frutas

Pavlova com creme e frutasPavlova com creme e frutas

 

 

 

 

 

 

Olha que espetáculo de mistura! A pavlova é uma massa que lembra o suspiro. É como se fosse um ponto abaixo do suspiro, que fica meio durinho por fora e puxa-puxa por dentro. Ainda fizeram um creme branco e colocaram chantily por cima, ou seja, bem doce! Porém não chegava a ser enjoado. Mas a “cereja do bolo” mesmo foram as frutas por cima. ♥ Nós amamos frutas vermelhas e a combinação de blueberry (mirtilo), framboesa e morango fez nossos olhos brilharem. Tá, tinha o kiwi também, mas nada contra ele. Inclusive o Rafa gosta bastante de kiwi. 🙂 Comemos a sobremesa até não aguentar mais e depois levamos o resto pra casa. Que delícia! Para o Rafael foi uma das sobremesas mais gostosas que ele já comeu, se não a mais gostosa.. A dona da casa (mãe do nosso amigo David) nos deu um saquinho da massa da pavlova em pó para fazermos no Brasil mas ficou meio desastroso… :/ Não lembrava esse da foto nem de longe! haha.

Morango com creme de leite norueguês

Os morangos vendidos na Noruega são muito lindinhos! Bem vermelhinhos e perfeitos, não vem nenhum podre ou mofado nos pacotinhos do mercado. Por isso, não resistimos e compramos para provar. Como não era época dos morangos, eles não eram noruegueses (se não me engano estes eram da Bélgica) mas isso não tirou o encanto por eles! O David disse que nós precisávamos provar os morangos de um jeito norueguês: com creme de leite e açúcar. Esse creme de leite norueguês se chama “kremfløte” e é mais docinho que o nosso creme de leite. Ficou bem gostosinho! E pra completar, tínhamos Nutella na casa, daí colocamos ela em alguns morangos e fomos ao céu e voltamos. 🙂

Cachorro quente na Noruega

Sabe essa cachorro-quente cheio de coisas que comemos no Brasil? Lá na Noruega ele é muito mais simples. Na nossa passagem em Bergen saímos com a família hospedeira para aproveitar o sol e eles nos apresentaram o hot dog deles. Nada mais é que levar os pães, as salsichas inteiras imersas na água quente dentro de uma garrafa térmica (foram cozidas na água mesmo, nada de molho de tomate) e os molhos para botar por cima (nesse caso levaram ketchup e mostarda). Pronto, tá feito o hot dog norueguês que milhares de famílias levam para passeios ao parque.

Gordices

Uma feirinha de gordices que fizemos por lá! 🙂

O iogurte de lá, como já falamos, é maravilhoso. Mas o chocolate… Ai, ai! ♥ Melkesjokolade é muito, muito, muito maravilhoso! Seja o tradicional (que é cremoso e vai derretendo na boca) ou os que tem algum outro ingrediente (como nozes, avelã ou amêndoas tostadas, caramelizadas e com sal [esse último é meu favorito]). As barras de Melkesjokolade da Freia são normalmente grossinhas e pesadas, nada dessas barras de chocolate brasileiras que já já estarão finas e leves como uma folha de papel (sinceramente, uma vergonha como as marcas brasileiras tem diminuído as barras de chocolate…).  O chocolate Lindt também se vende no Brasil, e ele pode até ser bom mas fizemos escolhas tristes de sabores: o Rafa curte chocolate amargo, mas pegou duas barras que são praticamente só cacau e não curtiu o sabor. A barra com toque de blueberry não era como esperávamos. Ou seja, melhor ficar no Melkesjokolade mesmo. 🙂 Essa feirinha de chocolate nós fizemos numa viagem de navio entre Noruega e Suécia. A loja era do tipo “Tax Free”, ou seja, sem taxas e impostos, então tudo era bem mais barato do que comprar em terra. Foram 10 barras de chocolate e o pacote de M&M’s!

E essas foram nossas impressões sobre as comidas na Noruega, espero que tenha gostado! 🙂
Deu pra entender a razão de termos engordado 5kg cada nessa viagem, né?! 😀

Até a próxima! 😉

 

Comentários

comentários

Comment ( 1 )

  1. ReplyMônica Patricia
    A expressão que me veio a mente depois de ler este post?? Água na boca!!! Hummm... ;-)

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

Você pode utilizar tags HTML e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>